RIO ÔNIBUS DIZ QUE VAI RECORRER CONTRA O FIM DA DUPLA FUNÇÃO NOS ÔNIBUS

O RioÔnibus, sindicato que representa as empresas de ônibus da cidade do Rio de Janeiro, prometeu recorrer da medida publicada no Diário Oficial do município na última segunda-feira (18) que impede que os motoristas também executem o trabalho de cobradores. Eles alegam que até 80% das viagens são pagas com o cartão Riocard, sem a necessidade da presença do cobrador.

O RioÔnibus afirmou que o fim da dupla função pode ter impacto nas passagens no Rio.

A data para o fim da dupla função nos ônibus do Rio ainda não foi definida. O prefeito Marcelo Crivella sancionou a lei que foi publicada no Diário Oficial na segunda-feira (18). O projeto de lei foi aprovado no mês passado na Câmara de Vereadores e impede que motoristas de ônibus acumulem a dupla função. A lei ainda garante o retorno da função de cobrador. Mesmo nos ônibus que têm o sistema de biometria terão que ter cobradores.

O decreto precisa ser regulamentado para que seja definido um prazo para que a medida entre em vigor. A Secretaria Municipal de Transportes não soube dizer quando isso vai acontecer.

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da cidade do Rio de Janeiro (Sintraturb-Rio) afirma que a presença do cobrador aumenta a segurança dentro dos veículos, pois ele atua como um auxiliar do motorista.

“Tem o viés da segurança no trânsito. A função do cobrador não é somente para receber o dinheiro. Ele funciona como um auxiliar do motorista, até na questão da acessibilidade, das pessoas com deficiência. É absurdo o motorista ter que descer e ir baixar o equipamento, atrasando a viagem. Também na questão das informações para os turistas, verificar as gratuidades”, explicou Sebastião José, presidente do Sintraturb-Rio.